fbpx
was successfully added to your cart.

Carrinho

Category

Autoconhecimento

Empreendedorismo como forma de vida: adote um estilo de vida otimizado e promissor

By | Autoconhecimento | No Comments

O empreendedorismo como forma de vida é uma proposta de estilo de vida aonde o sujeito passa a ter atitudes muito mais focadas e realizadoras.

Se você acredita que o empreendedorismo é só para quem comanda uma empresa ou comércio, permita-me abrir um pouco a sua mente e introduzir uma nova idéia: que tal investir em você e nos seus sonhos?

Após a leitura deste artigo, você será capaz de compreender como esse estilo de vida é capaz de transformar a sua mentalidade e sua vida para melhor.

Confira mais a respeito:

O que é Empreendedorismo : definição e prática

Empreendedorismo por definição significa:

  1. Ter pré-disposição para idealizar, organizar e executar projetos
  2. Ter iniciativa de implementar novos projetos e métodos – ou mudar a forma de atuação em empreendimentos já existentes

Em poucas palavras, adotar o empreendedorismo como forma de vida é desprender um olhar mais organizacional e otimizador para as diferentes áreas da sua vida.

É também manifestar não apenas o desejo de melhorar de situação, mas atitudes definitivas e potentes para isso.

Empreender, nesse aspecto, significa tomar a responsabilidade necessária e  investir nos seus sonhos e desejos. Além de ter o compromisso em avaliar o que vai bem e o que pode melhorar na sua vida.

Não é pouco comum que pessoas sintam-se dependentes da motivação para tomar determinadas decisões e ações em suas vidas sem entender que a motivação não é algo que se sustenta.

Elas desistem de seus planos e sonhos, de si próprias, simplesmente porque lhes falta a disciplina e ajustes comportamentais que são absolutamente possíveis e treináveis.

Como adotar uma postura de vida empreendedora: exemplos e dicas

Se você está se perguntando como aplicar o empreendedorismo como forma de vida no seu comportamento e rotina, aqui vão alguns exemplos e dicas:

  1. Considere fazer terapia. É importante você iniciar um processo de autoconhecimento e autoavaliação, se possível com orientação especializada, porque nossas maiores limitações estão dentro de nós mesmos e primeiro você precisa identificá-las para então resolvê-las.
  2. Considere estabelecer para si algumas metas e tente criar um plano de ação para executá-las. Inclua pequenas ações no dia a dia e a avaliação do desempenho dessas ações após um prazo determinado. Um mês, por exemplo. Você verá que pequenas ações realizadas com constância resultam em progresso, não importa qual a área da sua vida.
  3. Mantenha-se em atividade. Pratique exercícios físicos e cuide da sua saúde. Aprenda coisas novas e estimule o seu cérebro a ter novos desafios e a associar coisas diferentes. Isso estimulará a sua criatividade, sua habilidade de interpretar situações e manifestar novos sentidos para a sua vida.

Adquirir uma postura empreendedora pode parecer algo ousado, mas talvez seja exatamente o empurrãozinho que está faltando para você melhorar de vida e conquistar seus sonhos.

Não deixe a ansiedade paralizar você

Adotar o empreendedorismo como forma de vida é investir em você mesmo, na sua saúde e bem-estar. E, principalmente, investir no futuro que você deseja para você.

Se você tem lidado com sentimentos negativos, repetitivos e sente que a ansiedade está paralisando você, saiba que você pode realizar o curso Laboratório do Pensamento.

Neste curso, você aprenderá técnicas específicas para interromper o pensamento repetitivo.

Acesse também a lista de transmissão gratuita para receber áudios explicativos sobre como pensamos e sentimos, justamente para compreender melhor o que pode estar sabotando você.

Basta se inscrever através do link!

Elimine a procrastinação, a ansiedade, a estagnação e a tristeza dos seus dias adotando o empreendedorismo como forma de vida.

Lidando com o medo

By | Autoconhecimento | No Comments

Viver uma vida mais saudável e plena é possível ainda que você esteja lidando com o medo no seu dia a dia.

O medo é uma resposta natural à estímulos ameaçadores. Ele está ligado ao que podemos chamar de instinto de preservação.

É normal sentir medo, mas não o tempo todo, não de coisas que, não fosse um quadro de ansiedade ou de pânico, você não sentiria talvez nem uma preocupação.

Então vamos entender melhor sobre a presença do medo em nossas vidas e como agir para viver de forma mais plena e feliz?

Como perder o medo do dentista

Entenda o seu medo

Como mencionei acima, o medo está ligado ao nosso instinto de preservação.

O Medo é uma emoção. E uma das 5 emoções básicas de toda a espécie humana:

  • Medo – Raiva – Tristeza – Alegria – Afeto

Se você está lidando com o medo, a primeira coisa a se entender é que esta é uma emoção básica, que todo ser humano sente e você não está sozinho e nem é alguém de menor valor por causa disso.

Nossas emoções podem se tornar complicadas dadas nossas experiências de vida, principalmente se passamos por situações traumáticas, abandonos e crises.

Essas emoções podem ser associadas à acontecimentos, à objetos e situações das mais diversas e podem ser acionadas por algo que nos faça lembrar delas.

As vezes um medo pode ser tão forte e percebido com tanta presença que a pessoa já não sabe mais identificar do que realmente ela tem medo. Ela se sente impotente e sem controle de sua própria vida.

O medo é sim dominador. Ele tem esse poder de paralisar uma pessoa ou obrigá-la a desempenhar determinadas atitudes.

O medo é utilizado como estratégia de poder, de governo, de guerra a milhares de anos. E a nossa mente pode sim, assumir esse papel de predadora.

Porém viver com medo não é viver.

Os prejuízos que uma pessoa que está lidando com o medo de forma constante em sua vida são muito grandes.

Principalmente para a saúde e qualidade de vida. Pois a pessoa com certeza vai desenvolver um quadro de ansiedade, estresse e até de pânico.

Você está se identificando com essas situações?

Saiba que é possível resolver!

Dicas de como aplacar o medo na hora de uma crise

O que uma pessoa que está lidando com o medo pode fazer para se sentir melhor?

Para essa pergunta, trago aqui uma lista com algumas dicas que podem ajudar! Confira:

  1. Respire fundo e lentamente: oxigenar o cérebro ajuda a ter mais clareza
  2. Identifique quais são as suas preocupações reais
  3. Não tome nenhuma decisão bruscamente
  4. Procure manter distância do estímulo, se for físico
  5. Beba um copo de água lentamente e faça uma mentalização (você pode recitar um mantra, uma oração, realizar uma contagem ou um treino cognitivo específico, como afirmações positivas)
  6. Quando mais calmo, analise o seu medo e busque autoconhecimento e ajuda profissional

Aprenda técnicas para eliminar os pensamentos repetitivos

Se você está lidando com o medo de forma constante nos seus dias, esse pode ser um indício de ansiedade.

O curso Laboratório do Pensamento é ideal para quem quer aprender como eliminar os pensamentos repetitivos intrusivos para ter uma vida mais plena e saudável.

Você também pode acessar a nossa lista de transmissão gratuita para receber áudios onde abordo o tema “Como pensamos e sentimos” para você poder entender melhor a natureza de suas emoções a aprender a não ser dominado por elas.

Você pode ter uma vida mais plena e saudável lidando com o medo da forma adequada! Acesse e confira os conteúdos!

Como antecipar os sintomas da ansiedade e não explodir

By | Autoconhecimento, Equilíbrio Emocional | No Comments

Os  sintomas da ansiedade podem vir a prejudicar muito a vida das pessoas e nem todos sabem identificá-los.

É muito importante trazer mais conhecimento acerca desta queixa porque ela vem crescendo cada vez mais no mundo todo, principalmente no Brasil.

A população mais acometida pela ansiedade ainda é a população de mulheres, mas também crescem os índices desse transtorno na população masculina e as consequências são penosas e danosas para indivíduos e sociedade.

Entenda do que se trata a Ansiedade

Os sintomas da ansiedade hoje são considerados indesejáveis porque o mundo mudou em nossa história evolutiva.

À priori, precisamos entender que a Ansiedade é uma manifestação fisiológica dado um estímulo de ameaça que gera respostas no organismo para que o indivíduo possa reagir à, ou fugir de um perigo iminente.

Só foi possível sobrevivermos e evoluirmos como espécie por causa desses mecanismos adaptativos que nos permitiram resolver os problemas de viver na natureza hostil.

Hoje, as coisas são bem diferentes.

A ansiedade como transtorno na atualidade:

Hoje em dia a grande maioria das pessoas e sociedades não precisa lidar com os perigos de viver na selva ou mesmo em uma guerra.

Os perigos que enfrentamos no dia a dia acabam sendo ameaças veladas, não materializadas, propriamente falando.

As questões que nos assombram e nos causam preocupação e estresse relativo ao nosso instinto de sobrevivência são os prazos, a falta de dinheiro, as contas, o tráfego, o volume de trabalho e responsabilidades, desafetos nas relações e coisas que dificilmente desaparecem da nossa mente.

Acontece que a ansiedade elicia a produção e liberação do hormônio cortisol no organismo, quee só é benéfico para lidar com situações de perigo iminente. Quando o perigo acaba, a liberação do hormônio cessa.

E é importante que seja assim porque a liberação contínua de cortisol no corpo é tóxica. Ela inibe processos naturais do organismo e gera um estado de alerta constante onde a pessoa não consegue se desligar da sensação de perigo.

Isso gera prejuízo para a qualidade do sono e consequentemente da digestão, da imunidade, da concentração e memória e todas as demais funções executivas do cérebro.

O prejuízo emocional é grande, pois a pessoa fica cada vez mais deprimida, estressada e frustrada. Com sentimentos negativos de muita impotência e medo.

Aprenda a identificar os sintomas da ansiedade:

É muito importante que você saiba reconhecer os sintomas da ansiedade para poder, inclusive, entender se o que está ocorrendo é uma situação episódica ou se há um padrão instalado no comportamento.

Não podemos nos furtar dos sentimentos e emoções humanas dados os acontecimentos no nosso meio externo, o mundo ao nosso redor, e no meio interno, nosso mundo interior.

Mas precisamos identificar quando algo fugiu da norma e passou a ser danoso para nossa saúde.

Os sintomas da ansiedade podem aparecer de diversas formas, e os mais comuns são:

  • Sentimento de tensão e preocupação excessiva
  • Pensamentos repetitivos, impossibilidade de esquecer ou raciocinar em relação à um problema
  • Irritabilidade e sensibilidade excessiva
  • Insônia e recorrência de pesadelos
  • Dores no estômago, palpitação, dificuldade para respirar e suor frio
  • Tremedeira, boca seca e extremidades do corpo frias (mãos geladas)

Elimine a Ansiedade da sua vida e adquira uma vida mais feliz

Os sintomas da ansiedade estão se tornando incontroláveis para você?

Conheça o curso Laboratório do Pensamento. Neste curso, você aprenderá técnicas para cessar os pensamentos repetitivos.

Ao se inscrever na lista de transmissão gratuita você recebe áudios explicativos sobre como pensamos e sentimos.

Acesse mais conteúdos exclusivos para aprender a antecipar os sintomas da ansiedade antes de uma crise!

Como lidar com a autossabotagem

By | Autoconhecimento | No Comments

A autossabotagem pode ser entendida como um mecanismo de fuga muito comum nos seres humanos. Ela é acionada como uma forma de autopreservação.

Todavia, trata-se de uma forma disfuncional de “resolver problemas” que gera muito prejuízo para a qualidade de vida e principalmente para os relacionamentos de uma pessoa.

É o famoso “tiro no pé” que, em maior ou menor grau, prejudica as oportunidades de crescimento, felicidade e satisfação do indivíduo – seja em relação a si próprio ou seus relacionamentos amorosos, profissionais e interpessoais no geral.

Aprenda como identificar e resolver:

O que é Auto Sabotagem

A auto sabotagem acontece quando, por medo de uma frustração ou um resultado insatisfatório, a pessoa prefere nem mesmo tentar realizar um empreendimento, seja ele de qualquer ordem.

Mais inconscientemente do que conscientemente, esse mecanismo mina as oportunidades de crescimento do sujeito, bem como sua autoconfiança. Prejudica suas realizações e seus relacionamentos.

Ele pode ser entendido como um comportamento de fuga, onde a pessoa tenta anular a situação para não ter de lidar com um possível desfecho frustrante.

Seja por não se sentir capaz de enfrentar um desafio ou ainda, por não se sentir merecedora de coisas que julga serem boas demais para ela.

De qualquer forma a autossabotagem gera frustrações inúmeras e pode ir se instalando na vida de uma pessoa como um comportamento operante e recorrente.

Ela passa a impedir essa pessoa de atingir seus objetivos, de crescer e assumir responsabilidades e de realizar suas aspirações, até mesmo a impedindo de viver aquele amor dos seus sonhos por medo.

Essa é a realidade de muitas pessoas que podem  vir a se deparar com diversas situações em suas vidas em que o medo da frustração se torna maior que a vontade de realização, gerando assim muito sentimento de incapacidade, impotência, baixa autoestima e sofrimento.

Você já chegou a identificar alguma vez alguma situação em sua vida em que você acabou abrindo mão de uma oportunidade e se prejudicando por medo de não conseguir um resultado satisfatório?

Como identificar padrões de auto sabotagem nas suas relações

Nossas relações interpessoais são um reflexo de nossa relação com nós mesmos.

Quando há um sentimento de não merecimento, de baixa autoestima, de não se sentir bom o suficiente, é comum que o medo tome as rédeas da situação e assuma o controle sobre nossas decisões.

São exemplos de autossabotagem e podem acontecer com qualquer pessoa:

  • Não aceitar uma promoção ou uma proposta de trabalho melhor por medo de assumir responsabilidades e não ser bom o suficiente
  • Evitar um relacionamento mesmo quando há interesse genuíno e sentimentos profundos por medo de ser abandonado ou de não atender às expectativas do outro
  • Não expressar seu talento para o mundo por medo de ser ridicularizado, por acreditar que não é bom o bastante ou que ainda não é a hora certa

Você se identificou com alguma dessas situações?

Viva uma vida mais plena assumindo o controle sobre suas emoções

Se a sua resposta para a pergunta anterior foi sim, o curso Descomplica Relacionamentos é ideal para você!

Neste curso você  vai aprender técnicas que vão te permitir assumir o controle de suas emoções e utilizá-las para ter um relacionamento melhor consigo mesmo, bem como melhorar seus relacionamentos amorosos e interpessoais.

Você também pode se inscrever em nossa lista de transmissão gratuita e receber áudios especialmente sobre como pensamos e sentimos.

Eles vão ajudar você a se posicionar melhor em relação a seus sentimentos e relacionamentos.

Aprenda a eliminar a autossabotagem da sua vida e nunca mais perca uma oportunidade de se sentir feliz e realizado!

TRANSFORME SEUS SENTIMENTOS

By | Autoconhecimento | No Comments

TRANSFORME SEUS SENTIMENTOS

É possível transformar nossos sentimentos negativos em positivos aproveitando toda energia que geramos. Basta observarmos nossas emoções e decidir aproveitá-las.

 Você já passou por muitas experiências  que num momento de raiva, perdeu a cabeça, falou tudo o que queria e depois se arrependeu? Normalmente criamos mais um problema, porque palavras não voltam e já plantamos mágoa e ressentimentos. Ou você já sentiu desejo muito grande por algo ou alguém e ficava só pensando naquilo, gerando ansiedade demasiada na sua mente?

A preocupação é outro sentimento que faz a gente perder muita energia, porque normalmente fica “martelando” na nossa cabeça, e existem pessoas que, inclusive dormindo, ficam remoendo e sofrem de insônia. Outra emoção que nos causa um desgaste energético muito grande e que durante nosso dia passamos por várias vivências é a dúvida.

Talvez você não se ache uma pessoa indecisa, mas desde a hora que você decide se vai escolher entre uma marca ou outra no supermercado para comprar, você já está tomando decisões e terá que optar e ter a sensação de perda de alguma coisa. 

É muito natural termos um turbilhão de emoções durante nosso dia. Ao mesmo tempo que estamos numa estonteante alegria, daqui a pouco sentimos uma tristeza profunda com alguma notícia. Ou estamos muito bem, e logo vem um pensamento que nos faz sentir culpa e já nos sentimos mal.

Lógico que quando estamos agindo assim, só estamos com nosso sistema límbico ativado que é a região das nossas emoções e que não temos muita clareza. Para se ter clareza e melhorar nossas decisões precisamos ativar nosso córtex pré frontal, que demora um pouco mais de tempo, não é instintivo e que temos de querer ativá-lo. Isso acontece com todos nós porque temos um cérebro super poderoso, mas bem primitivo que nos faz termos reações as situações externas ao invés de agir conscientemente.  

Mas fique tranquilo, todos nós quando vamos utilizando nossas experiências como aprendizado e evoluindo com nossos erros , vamos aprendendo a ser mais assertivos e construindo uma vida mais leve. Como podemos então diminuir o impacto desse furacão que nos acomete de vez em quando?

Simples, o primeiro ponto é a auto-observação. Quando nos damos conta que estamos sentindo esse tipo de emoções que nos deixam mal, perturbados, confusos, podemos decidir que não as queremos mais. E aí o que podemos fazer para mudar isso? Claro que se você puder parar, respirar, meditar, já ajudará bastante, porém mais que voltar ao seu eixo e sua calma, é importante usar essa energia para algo produtivo e criativo.

Por exemplo, quando você está com raiva, você produz muita energia porque seu mecanismo de defesa é ativado e se você reprimi-la ela irá se alojar em alguma parte do seu corpo. Com o passar do tempo e essa atitude, ela se manifestará por meio de uma doença.  Qualquer sintoma físico  de dor já é um sinal que tem alguma emoção negativa que estamos sentindo, que veio com um pensamento limitante e nos fez gerar uma química de mal estar.

A nossa tendência primitiva é procurar um culpado para a situação que estamos vivendo e já tentar pôr a responsabilidade em alguém ou alguma coisa. O mais importante é identificarmos essa emoção e perceber que fomos nós que a geramos, e que podemos canalizar essa energia para algo produtivo, útil, criativo ou solidário.

Nosso ser inteiro será transformado porque o resultado dessa emoção que antes era negativa foi transmutado em algo concreto e positivo. Automaticamente já conseguimos aumentar nossa química de serotonina e dopamina e a sensação de bem estar começa a nos inundar. É uma maravilha termos essa roda gigante de sentimentos! Talvez você me chame de louca por dizer isso, mas eu acho maravilhoso mesmo.

É muito bom quando percebemos o que estamos sentindo e decidimos conscientemente qual emoção vamos querer sentir e transformar. Melhor ainda é a certeza de que nós que dominamos nossa mente e não ela nos domina. Nos sentimos vitoriosos, autorresponsáveis e independentes emocionalmente porque vamos usar todo esse poder cerebral que já temos para algo bom, prazeroso e generoso.

A IMPORTÂNCIA DO AUTOCONHECIMENTO

By | Autoconhecimento | No Comments

Percebi que uma das melhores coisas que modifiquei ( e ainda estou) no caminho do autoconhecimento foi dar limites a mim e aos outros. Hoje consigo entender muito fácil o que me faz mal e até onde posso suportar.

É visível também que muito da minha doença crônica foi falta de limites nas minhas relações e para não dizer não para o outro, somatizava aquela contrariedade no meu corpo. Às vezes, coisas muito simples, mas que dia após dia foram tomando proporções enormes. Não estou dizendo que só vou fazer o que quero ( quem dera) e que só vou dizer não, mas aprendi que dizer sempre sim para os outros é dizer não para mim. Quando a minha vontade está de acordo com a do outro, é fácil, mas nem  sempre é assim.

Por isso a importância de nos conhecermos e dizermos o que queremos e porque isso é importante para nós. Sabe, quando compreendi isso comecei a ser mais autêntica, honrar minha essência e a não me martirizar com os sins que dei aos outros porque hoje eu digo.

Não quando quero dizer não é sim quando quero dizer sim. Parece redundante? Para mim não. Confesso que muitas vezes disse sim querendo dizer não para agradar, para ser aceita, para ser querida. Esse é um dos medos primitivos que temos: medo da rejeição!

Desde que o mundo é mundo, muita gente age assim. Vimos histórias bem antigas, contos e até ficção que todo ser humano já agiu ou age assim. E tudo bem, desde que isso não te machuque ou não te faz mal. Repito, todos queremos ser amados e aceitos e pensamos que se dissermos não para o outro, ele não nos achará bom o bastante e nos rejeitará.

Não é a toa que vimos tantos relacionamentos começarem e ser tudo flores. Passados 3 meses e começam os conflitos porque a gente não pode fingir ou aceitar algo que não queremos por muito tempo. E que bom se você nunca precisou dizer um sim para alguém, querendo dizer não, porque isso faz mal a saúde!

Quando entramos no caminho do autoconhecimento fica muito mais fácil nos relacionarmos com os outros porque aprendemos primeiro a nos relacionarmos conosco. Afinal, tem como eu ter um relacionamento saudável com os outros se nunca me respeito? Se não honro minha autenticidade e minha opinião? Muito difícil! Há quem pague o preço, mas digo que é muito alto.

Tão alto que pode passar a vida inteira sendo quem não é. Muito triste isso! Todos falam que a vida é curta. Ela é curta mesmo! E ainda mais para quem não demonstra quem realmente é. Não consegue ter uma vida leve, livre e solta porque está tentando agradar o outro. E não precisamos brigar ou nos confrontar com o outro quando as ideias não combinam.

Você já adquiriu tanta segurança que provavelmente o outro entenderá seus motivos e concorde com você. Basta você ser autêntico e transparente o suficiente para falar abertamente suas colocações. Quem ganha com isso? Todos os envolvidos e tudo se torna mais fácil.

O diálogo é sempre a melhor solução. Dizer sim, querendo dizer não, encerra o diálogo e cria mais problemas. Não há como agradar a todos, portanto nem tente. Na verdade, quando você tenta fazer isso, a única pessoa a quem você não consegue agradar é você mesmo.